sábado, 7 de janeiro de 2012

Pelos Reis, várias expressões idiomáticas engraçadas, relacionadas com a palavra "Rei"

  • rei morto, rei posto (pop.) - diz-se quando um cargo que fica vago é imediata e automaticamente ocupado por outra pessoa, comprovando que ninguém é insubstituível
  • do/no tempo do rei velho (pop.) - muito antiquado; num passado remoto
  • o rei vai nu! (pop.) - exclamação usada para desmistificar quem abusa da credulidade alheia, tentando fazer passar por verdadeiro aquilo que é obviamente falso
  • sem rei nem roque/lei (fam.) - anarquicamente; sem governo, sem ordem, sem disciplina
  • cantar os reis - cantar loas em frente das casas, por ocasião da Epifania
  • dar os reis - recompensar com pequenos presentes as pessoas que cantam loas por ocasião da Epifania
  • fazer/ter vida de rei/príncipe/viver como um rei/príncipe (pop.) - viver faustosamente
  • ser mais realista que o rei (pop) - defender a causa de uma pessoa com mais ardor que ela própria; ser mais papista que o papa
                                      

in Novos Dicionários de Expressões Idiomáticas, de António Nogueira Santos, edições João Sá da Costa 

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Hoje é Dia de Reis


   
    
Os Três Reis Magos, ou simplesmente Reis Magos ou Magos (em grego: μάγοι, transl. magoi), na tradição cristã, são personagens que teriam visitado Jesus logo após o seu nascimento, trazendo-lhe presentes. Foram mencionados apenas no Evangelho segundo Mateus, onde se afirma que teriam vindo "do leste" para venerar o Cristo, "nascido Rei dos Judeus". Como três presentes foram registrados, diz-se tradicionalmente que tenham sido três, embora Mateus não tenha especificado seu número. São figuras constantes em relatos do natividade e nas comemorações do Natal.



Dia de Reis
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pesquisa
O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que Jesus Cristo recém-nascido recebera a visita de "alguns magos do Oriente" que, segundo o hagiológio, foram três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de janeiro. A noite do dia 5 de janeiro e madrugada do dia 6 é conhecida como "Noite de Reis".

Histórico
A data marca, para os católicos, o dia para a veneração aos Reis Magos, que a tradição surgida no século VIII converteu nos santos Melchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos os festejos natalícios - sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.

Tradições
Em alguns países, como Espanha, é estimulada entre as crianças a tradição de se deixar sapatos na janela com capim (erva) antes de dormir para que os camelos dos Reis Magos possam se alimentar e retomar viagem. Em troca os Reis magos deixariam doces que as crianças encontram no lugar do capim após acordar.

A tradição também consiste em comer Bolo-Rei, no interior do qual se encontra uma fava e um brinde escondidos. A pessoa que encontra a fava deve "pagar" o Bolo-Rei no ano seguinte. Na França (agora também noutros paises) come-se "Galette des rois" onde também encontram um brinde no seu interior, a galette também costuma trazer uma coroa, quem encontrar o brinde será rei e será coroado. Em Portugal e também em outros paises as pessoas que moram em pequenas terras costumam ir cantar os reis de porta em porta, as pessoas dão-lhes doces, salgados etc... (...)...



                          




quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Riso Homérico ou Riso Épico

Segundo Mafalda Lopes da Costa, no seu programa "Lugares Comuns", da Antena 1, um riso Homérico ou um riso épico é um riso estrondoso, com muito ruído, retumbante, ensurdecedor, estrepitoso.

É Homérico, porque vem do nome Homero, apesar de este não fazer referência ao riso nas suas obras Ilíada e Odisseia; o riso remete para algo que é extraordinário e grandioso como os feitos dos heróis que o poeta descreve. Pertence ao domínio do grandioso e do sobrenatural.
O Poeta Grego Homero
                               

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O Alfabeto

Tendo como base de apoio o livrinho da Porto Editora, "RTP Acordo Ortográfico BOM PORTUGUÊS", vou tentar estudar a nova grafia da língua portuguesa, partilhando-a com quem me quiser acompanhar.

Peço desculpa por qualquer falha que possa haver, uma vez que há muitas novidades e ainda nos encontramos num período de adaptação, até 2015... Vou tentar evitar que isso aconteça...e corrigir de imediato, se tal se verificar.

Oficialmente, o nosso alfabeto passa a ser composto por 26 letras, ao incluirem-se as letras K, W e Y.

                           

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Atenção ao Novo Acordo Ortográfico

                           
O Novo Acordo Ortográfico, já entrou em vigor em Portugal a 13 de maio de 2009,  havendo um período de transição que termina em 2015, coexistindo as duas ortografias. É bom lembrar que este Acordo vem na sequência das alterações introduzidas pelo Acordo Ortográfico de 16 de dezembro de 1990...

Já é mais que tempo para nos adaptarmos a esta nova exigência da língua portuguesa. De facto, temos de nos iniciar nesta nova grafia, interiorizando as mudanças ortográficas, logo que  possível, pois o tempo passa depressa, e depois..."Ai, aqui d'el-rei, que estou a dar tantos erros ortográficos...!!!". Temos de estudar! 

Resumo das mudanças ortográficas que se vão verificar:

  • introdução de novas letras no alfabeto
  • eliminação de consoantes não pronunciadas, em que se privilegia a pronúncia em detrimento da etimologia
  • modificações no uso do hífen
  • alterações no emprego dé maiúsculas iniciais
Boa Escrita e Bom Estudo!

Requiem pelo Vale do Tua, com Chico Gouveia à guitarra

domingo, 1 de janeiro de 2012

Dia Mundial da Paz - 1º de janeiro


                  
Já estamos em mais um Novo Ano acabadinho de entrar e com ele quero aproveitar para aqui deixar bem expressos, os meus melhores votos de felicidades a todos os leitores do meu blog, tanto aos que o seguem com alguma fidelidade, como àqueles que só o espreitam, de vez em quando.

Tenho, no entanto, um pedido a fazer-lhes: que entrem no Ano Bom  dando um bom salto com os dois pés ao mesmo tempo, para ver se a queda não é tão grande. Com tudo o que nos espera, é o mínimo que posso aconselhar...

E isto, porquê? Porque dantes dizíamos, "Bom Ano e não te esqueças de entrar com o pé  direito"; mas, mesmo assim, pelos vistos, caíamos sempre.

Pois, que seja um Ano Bom para todos! Quero eu dizer, que não seja tão mau como se está à espera! Para já, hoje, dia 1 de janeiro do ano de 2012, todos os portugueses estão já "a sofrer na pele" os aumentos anunciados pelos nossos governantes. É mau para "o bolso" e para a "psique", mas sei que somos um povo que tenta dar sempre "a volta por cima", e agora não será exceção!

Ao sair hoje de casa, tentando seguir a rotina, comprovei logo que esta se vai modificar para pior e de que maneira! Nada que não soubesse já...(só se andasse muito distraída, o que não convém nada). Só lhes digo que não gostei nada da "estreia".

Pagar por um simples pingo de descafeinado, 75 cêntimos, num centro comercial da cidade do Porto, quando ontém ainda o pagava a 60...enfim, engoli-o, porque precisava de rematar a refeição, digerindo-a melhor...! Para a próxima, terei de pensar duas vezes se o vou tomar fora de casa... É que foi assim uma espécie de "murro no estômago" a sensação do pingo ao lá chegar... que traição! 

Que diabo! Também temos de nos distrair e conviver; com isto não estou a dizer que o que adquirimos para consumir em casa também não esteja caro! Ora, é isso mesmo...estamos cercados! Bem queremos fugir da crise, não pensar nela, mas até isso implica...gastar mais!!! Que triste conclusão!

E, tal como com um simples café/descafeinado/pingado, cinema, ou seja lá o que for, vamos estar mesmo condicionados, de agora em diante, a ter de fazer contas rápidas, imediatas, no acto da vontade de adquirir o que quer que seja...bem, pelo menos, vamo-nos tornar mais disciplinados, mentalmente...talvez assim,  a Matemática melhore no nosso país!

É preciso pôr os nossos neurónios a funcionar devidamente, agora mais do que nunca. Bem, peço-lhes que não se deixem levar pelo meu pessimismo (ou realismo?). Tentem refletir antes de agir.

E não se esqueçam de tentar ser felizes, partilhando, solidarizando-se e voluntariando-se para o que for necessário, ajudando essencialmente quem verdadeiramente precisa e merece, quer seja os mais novos, quer seja os mais velhos, mas carenciados reais, não fictícios...