sábado, 8 de dezembro de 2012

Florbela Espanca



"Rasga esses versos que eu te fiz, amor! 
Deita-os ao nada, ao pó, ao esquecimento,
Que a cinza os cubra, que os arraste o vento, 
Que a tempestade os leve aonde for! (...)
Rasgas os meus versos... 
Pobre endoidecida! Como se um grande amor cá nesta vida
Não fosse o mesmo amor de toda a gente!..    
 

Florbela Espanca

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

"Jurar de pés juntos", que significa?

(imagem de: recantodacronica.blogspot.com)

1. Jurar de pés juntos
Por (SP) em 24-03-2009
Expressão popular que significa : afirmar com convicção;
com certeza absoluta.
"Jurou de pés juntos que não teve nada a ver com o caso".
Por (SP) em 02-08-2010 
A expressão surgiu através das torturas executadas pela Santa Inquisição, nas quais o acusado de heresias tinha as mãos e os pés amarrados (juntos) e era torturado para dizer nada além da verdade. Até hoje o termo é usado para expressar a veracidade de algo que uma pessoa diz.
"Mãe, eu juro de pés juntos que não fui eu".

http://www.dicionarioinformal.com.br/jurar%20de%20p%C3%A9s%20juntos/

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Diana Krall e Yo Yo Ma


Hoje é o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Encontrei aqui:

http://publico.pt/sociedade/noticia/dia-internacional-das-pessoas-com-deficiencia-assinalase-hoje-1351960

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência assinala-se hoje

Segundo a CNOD, os portugueses portadores de deficiência vivem o dia-a-dia com falta de acessibilidades PÚBLICO (arquivo)
O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência assinala-se hoje, quando a maioria destes cidadãos continua excluída do exercício de direitos e é discriminada no acesso em condições de igualdade ao ensino, emprego, habitação e transportes, alerta a Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes (CNOD).
A Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes (CNOD), em comunicado, refere que as promessas de combate à exclusão social e de promoção de uma sociedade inclusiva não têm tido tradução prática em Portugal, na adopção de políticas públicas que garantam "a satisfação efectiva das necessidades específicas" das pessoas com deficiência.

Segundo a CNOD, os portugueses portadores de deficiência vivem o dia-a-dia com falta de acessibilidades, maiores gastos com a saúde, maior dificuldade na obtenção de posto de trabalho e no acesso ao ensino.

Portugal foi dos primeiros países a assinar em 2007 a convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os direitos das pessoas com deficiência, mas falta ainda a sua ratificação em sede parlamentar.

Fonte do gabinete do ministro do Trabalho e da Solidariedade, Vieira da Silva, disse que a convenção seguiu para a Assembleia da República logo após a assinatura em Nova Iorque, em Março de 2007, mas aguarda ainda agendamento para ratificação.

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência realiza-se desde 1998, por iniciativa da ONU, e tem como principal objectivo a motivação para uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência e a mobilização para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar destas pessoas.

O Parque Nacional da Gorongosa (no centro de Moçambique), filmado por Bob Poole da National Geographic.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Notícia chocante: Renato Seabra culpado

(http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2012/10/17)

Este jovem, na flor da vida, deu cabo de si e dos seus sonhos...e porquê? Por causa da desmesurada ganância? ambição? em querer ter uma carreira vertiginosa no mundo da moda... 

Escolheu o pior caminho, pois para se conseguir obter sucesso e dar valor à vida é preciso ir à luta, calcorrear caminhos por vezes bem tenebrosos, pois sucesso fácil e rápido...é de desconfiar. Lá diz o ditado:"Quando a esmola é grande, o pobre desconfia"!
Mas como o sonho de um jovem não tem limites e por vezes as dificuldades são tão grandes para arranjar um primeiro trabalho, a influência de alguns "conselheiros" (?) que surgem quando se está muito vulnerável no lugar e na hora certa, até conseguem arrastá-lo para um grande precipício, sem retorno...
É de lamentar que as coisas tenham seguido este rumo pois é uma vida de um rapaz que está em jogo, quase que se pode dizer:"uma criança que deu cabo da sua vida para sempre"! 
Temos todos de refletir em tudo isto que, cada vez mais, vai acontecendo por esse mundo fora e Portugal, de brandos costumes, não constitui exceção...
Ler em 
http://www.noticiasaominuto.com/pais/24908/renato-seabra-culpado#.ULp0LOSvH-A
 Julgamento 
Renato Seabra: Culpado
Renato Seabra foi considerado culpado de homicídio em segundo grau pelos 12 jurados incumbidos de decidir o futuro do jovem português que assassinou Carlos Castro. Seabra poderá enfrentar agora uma pena de 15 a 25 anos de cadeia ou mesmo a prisão perpétua. A sentença do juiz só deverá ser conhecida dentro de seis semanas.
Renato Seabra foi considerado responsável pelo homicídio de Carlos Castro, tendo determinado o júri que o modelo português agiu em consciência no momento do crime. Desta feita a defesa não conseguiu fazer vingar a tese de que o jovem sofria de doença mental.
A sentença foi comunicada pela porta-voz do leque de 12 jurados, que, ao fim de seis horas de deliberação, entregou uma nota ao juiz dando conta de que haviam chegado a um veredicto.
Cumpriram-se os trâmites legais e após a pergunta do juiz sobre se tinham chegado a um veredicto, a responsável pelo júri disse, com voz trémula, que sim, comunicando que os jurados decidiram que Renato Seabra era culpado, afastando, assim, o cenário de inimputabilidade.
Nessa sequência, o oficial de justiça perguntou aos restantes jurados, um a um, o que haviam deliberado e todos responderam: “Culpado”. Saliente-se que a decisão tinha de ser unânime.
Depois de os 12 elementos do júri terem sido ouvidos, a mãe do jovem português começou a chorar. Renato Seabra, por sua vez, que entrou na sala de audiências de cabelo rapado e vigiado por quatro polícias, permaneceu imperturbável.
O manequim poderá enfrentar agora uma pena que pode ir de 15 a 25 anos de cadeia, ou até mesmo a prisão perpétua. No entanto, a sentença do juiz só deverá ser conhecida dentro de seis semanas.

Renato Seabra já confessara ter morto o jornalista e cronista social Carlos Castro. Porém, a estratégia da defesa ao longo do julgamento, que por sinal acabou por sair gorada, assentava em convencer os jurados de que o jovem não sabia o que fazia naquele momento. Caso se tivesse confirmado essa teoria, o réu seria internado numa instituição psiquiátrica e não ficaria sujeito a uma pena de prisão efectiva como irá acontecer.
Recorde-se que o crime teve lugar no dia 7 de Janeiro de 2011, no quarto de um hotel nova-iorquino, onde o casal se encontrava a passar férias.