sábado, 14 de janeiro de 2012

Sugestão de um passeio para este sábado, 14.01.2012, na zona do Porto

O passeio pode ter início na
                                                          

Depois de se ter visto as montras todas desta rua lindíssima e cheia de vida humana, poder-se-á fazer uma pausa e tomar um cafezinho no Majestic Café.




 

Continuando o passeio, atravessa-se a Avenida dos Aliados e vai-se em direção à Ribeira.

Avªdos Aliados

Ribeira do Porto

Ponte D.Luís, no Porto
Querendo continuar-se o passeio, depois de se almoçar num dos Restaurantes da Ribeira, com todas as especialidades tripeiras, pode ter-se acesso, a pé, pela Ponte de D.Luís,  ao Cais de Gaia, onde se pode passear, tomar um copo ou ver as paisagens maravilhosas circundantes.

Cais de Gaia

E como está na hora do lanche, nada melhor do que entrar numa das esplanadas ou Cafés, repousando e retemperando forças. 
Mais tarde, perto da hora do jantar, numa das Caves aí perto (são tantas, é só escolher), degusta-se um bom Porto, acompanhado de petiscos tripeiros.

Bom Passeio!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

No Novo Acordo Ortográfico, quando se eliminam as consoantes?

Nas palavras em que não pronunciamos as consoantes c e p, estas são eliminadas na escrita.

Alguns exemplos: lecionar (dantes, leccionar); infeção (dantes, infecção); atual (dantes, actual); dececionar (dantes, decepcionar); adoção (dantes, adopção); batizar (dantes, baptizar)

Verifica-se assim que as regras a aplicar são:
  • cc>c
  • cç>ç
  • ct>c
  • pc>c
  • pç>ç
  • pt>t
É de referir que, se as consoantes c e p forem pronunciadas, deverão ser mantidas. É o caso de convicção, pacto, facto, apto, egípcio... (mantêm-se porque se pronunciam).

Quando se admitem duas grafias? Quando se verificar oscilação de pronúncia. Exemplos vários: setor ou sector; perfecionismo ou perfeccionismo; expectativa ou expetativa...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

As letras K, W e Y

As letras k, w e y usam-se:
  • nos antropónimos (nomes de pessoas) e seus derivados com origem em língua estrangeira: Yang, yanguiano, Kant, kantiano..
  • nos topónimos (nomes de localidades) e seus derivados com origem em língua estrangeira: Yorkshire, yorkshiriano...
  • nas siglas: WAP, WC
  • nos símbolos: km (quilómetro)
  • nas unidades de medida internacionais: watt
  • nas palavras de uso corrente de origem estrangeira: yoga, workshop...
Na palavra kayak deve substituir-se o k por c (caiaque); em joker, o k por qu antes das vogais e ou (jóquer); deve substituir-se o w por u em whisky (uísque) e por v em kiwi (quivi); em yoga substituir o y por i (yoga); o y também se deve substituir por j (yard e jarda).

Mantém-se o trema nas palavras de nomes próprios estrangeiros: mülleriano (de Müller), shakesperiano (de Shakespeare).

Nos topónimos estrangeiros, o novo acordo sugere que estes se substituam por formas aportuguesadas, como: Zurique em vez de Zürich e Genebra em vez de Genève.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A verdade nua e crua, no Parlamento Europeu

A expressão portuguesa "Ficar de molho"

  • estar/ficar de molho (pop.) - estar doente, de cama
  • de molho: imerso em água; em sentido figurado (fig): temporariamente afastado, inactivo
                              

Atualmente: regras de escrita para os verbos ver e vir

Na frase: eles vêem televisão... o verbo ver está mal escrito, porque segundo o Novo Acordo Ortográfico (N.A.O.) o correto é veem; as formas terminadas em eem, perdem o acento circunflexo...

E na frase: eles vêm a Portugal, o acento mantém-se, porque é a 3ª pessoa do plural do presente do indicativo do verbo vir; o acento, neste caso, serve para se distinguir das formas do singular (ele vem a Portugal)...

Como se escreve: "ultra-som" ou "ultrassom"?

Agora, segundo o Novo Acordo Ortográfico, o correto é escrever-se ultrassom, porque deixam de se usar hífenes nas locuções.

                        

Truques para iludir e dispor bem

domingo, 8 de janeiro de 2012

Para rir...mas a partir de histórias verídicas


Havia, na revista 'Pais e Filhos', um espaço de Pedro Bloch, pediatra e teatrólogo, de coisas engraçadas que as crianças diziam.

Estas pequenas histórias são verdadeiras:

1) Uma menina conversava com a sua professora.

A professora dizia que era fisicamente impossível uma baleia engolir um ser humano, porque apesar de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena..

A menina afirmava que Jonas fora engolido por uma baleia.

Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir nenhum ser humano; era fisicamente impossível.

A menina, então disse:

- Quando eu morrer e se for para o céu, vou perguntar ao Jonas.

A professora, então, resolveu dizer:

- E o que vai acontecer, se Jonas tiver ido para o inferno?

A menina respondeu:

- Aí, a senhora é que pergunta.

...............................................


2) Uma professora de creche observava as crianças de sua turma, que  desenhavam. Ocasionalmente passeava pela sala para ver os trabalhos de  
 cada criança.

Quando chegou perto de uma menina que trabalhava intensamente, perguntou-lhe o que estava a desenhar.

A menina respondeu-lhe:

- Estou a desenhar Deus.

A professora parou e então disse:

- Mas ninguém sabe como é Deus.

Sem piscar e sem levantar os olhos de seu desenho, a menina respondeu:

- Saberão dentro de um minuto.

............................................

3) Uma honesta menina de sete anos admitiu calmamente, quando falava com os seus pais, que Luis Miguel lhe havia dado um beijo, depois de uma aula.

- E como aconteceu isso?- perguntou a mãe assustada.

- Não foi fácil- admitiu a pequena - mas três meninas ajudaram-me a segurá-lo.

.........................................

4) Um dia, uma menina estava sentada na cozinha, a observar a sua mãe a lavar a loiça. De repente, percebeu que a mãe tinha vários cabelos brancos
que sobressaíam por entre a sua cabeleira escura. Olhou melhor para a sua mãe e resolveu perguntar-lhe:

- Porque tem tantos cabelos brancos, mãe?

Esta respondeu-lhe:

- Bom, cada vez que fazes algo de ruim e me fazes chorar ou ficar triste, um de meus cabelos fica branco.

A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e logo disse:

- Mãe, porque é que TODOS os cabelos da avó estão brancos?

......................................

5) Um menino de três anos foi com o seu pai ver uma ninhada de gatinhos que haviam acabado de nascer.

De volta a casa, contou, com excitação à sua mãe que havia gatinhos e gatinhas.

- Como é que soubeste disso?- perguntou a mãe.

- O papá levantou-os e olhou por baixo- respondeu o menino - acho que ali estava a etiqueta.
......................................

6) Todas as crianças tinham ficado na fotografia e a professora estava a tentar persuadi-los a comprar uma cópia da foto do grupo.

- Imaginem que bonito será quando vocês forem grandes e todos disserem: 'ali está a Catarina, é advogada', ou também 'este é o Miguel. Agora é médico'.

Ouviu-se uma vozinha vinda do fundo da sala:

- E ali está a professora. Já morreu.
...................................................

  E esta, que não pode ser verídica, mas está muito gira, dispõe bem, por mim encontrada em: http://www.piadaslegaiscom.blogspot.com/