sábado, 16 de junho de 2012

Aqui está uma DICA para afastar moscas e mosquitos...resulta mesmo!

                                   

CRAVO NO LIMÃO - UMA DICA MARAVILHOSA...

É uma dica muito bem vinda!!!

Podem anotar esta verdadeira receita e divulgá-la para tantos quantos a quiserem testar, para eliminar esses "bichinhos" intrusos.

Esta dica é ótima para quem gosta de fazer as refeições ao ar livre.

Cravos espetados em limão, afastam as moscas e os mosquitos.

Enterrando alguns cravos em meio limão: faça isso com 3 ou 4 limões e espalhe pela casa. Mais uma arma para afastar os mosquitos e se prevenir contra a dengue, a malária e outras doenças transmitidas por mosquitos.

Temos de concordar que se trata de um repelente eficiente e barato. Aliado ao cravo, ajuda-nos a combater o Aedes Aegypt.

Funciona mesmo. O limão (quem diria?), tão apreciado nas famosas Caipirinhas, não tem o mesmo prestígio entre as moscas e os mosquitos. 
O cravo-da-índia, espalhado por superfícies, também é muito utilizado para afastar formigas. Uma última sugestão: pode ser usado no frigorífico para afastar maus odores.

(referência: Margarete Camargo, Departamento de Fitossanidade FCAV-UNESP)

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Fome em Portugal - 95 mil crianças por dia passam fome no nosso país!

Segundo o que li em http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1587203, 95 000 crianças em Portugal passam fome.

Segundo Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar, há 285 mil pessoas (média diária) que recorrem a esta instituição (crianças, 33%; idosos, + de 40%).

Com a crise em Portugal, há mais desemprego, aumentando o número de famílias carenciadas, logo, há mais crianças desamparadas.

O Banco Alimentar apoia 1 700 instituições que diz aumentar de ano para ano o número de pessoas em busca de apoio, que é dado "por cabaz ou alimentação confeccionada, seja ao domicílio, em cantinas ou creches."

Há crianças a fazer apenas uma refeição por dia.

"À minha maneira", dos Xutos e Pontapés

O empréstimo a Espanha...


O primeiro-ministro Passos Coelho declarou a Bruxelas que, se as condições de empréstimo a Espanha forem mais vantajosas, desejará que o mesmo se aplique a Portugal.
Amadeu Altafaj, lembra que o Eurogrupo decidiu que Espanha terá um programa centrado no setor financeiro, "com condições estritas, rigorosas mas apenas para o setor financeiro. ...(...) Espanha não está debaixo de um programa de resgate que proteja completamente todos os seus setores».

Lembra que o nosso Governo, a 21 de junho,  poderá expressar as suas ideias na reunião do Eurogrupo, onde se discutirão as condições para a ajuda a Espanha.
Altafaj refere ainda que a situação, quer na Grécia, quer em Portugal ou ainda na Irlanda, são «muito diferentes» da de Espanha. Explicou numa entrevista à RTVE, no caso destes países poderem pretender renegociar as suas condições, que "«Na Irlanda o setor financeiro foi nacionalizado e essa nacionalização chegou a exacerbar o défice até aos 32%» (...) «no caso de Grécia e Portugal, os casos eram mais graves, especialmente no âmbito macroeconómico».

Em relação aos juros que Espanha terá de pagar à Europa, segundo Altafaj, serão tratados de maneira a que não prejudiquem o défice orçamental: «Os empréstimos da União Europeia têm um tratamento especial na contabilidade do défice orçamental e cabe ao Eurostat decidir como é que os juros pagos serão contabilizados».
Se Bruxelas não impuser medidas de austeridade a Espanha, devido ao empréstimo, poderá o governo espanhol ter de o fazer, para abrandar a dívida.


referência:

"O comissário Olli Rehn explicou porque é que a auda a Espanha só exige medidas bancárias: porque as outras já estão nas recomendações de Bruxelas ao país vizinho."

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Quem venceu as Marchas Populares 2012?

A Vencedora das Marchas Populares 2012  foi a Marcha do Alto do Pina, alcançando assim um merecido 1º lugar. É de salientar que esta Marcha ganha pelo 2º ano consecutivo.

O 2º lugar foi conseguido pela Marcha de Alfama, e, por último, em 3º, a Marcha de Alcântara.




terça-feira, 12 de junho de 2012

Santo António já "está à porta"...

              

Com  o Santo António começa a grande festa em homenagem ao Santo Padroeiro de Lisboa.

Junho é o mês dos Santos Populares e a cidade já se encontra em reboliço há uns dias, já para não falar nos manjericos espalhados por todo o lado, nas janelas das casas, nas varandas, nos terraços...muitos deles com belas quadras...

E que cheirinho eles deitam!!! Atenção: não cheire, passe a mão pelas folhinhas e depois sinta o cheiro... e se comprar um vaso de manjerico, ponha água no prato e não na terra, ele não gosta, murcha e morre... É o que dizem as vendedeiras, que são as entendidas no assunto...

   O aroma a caldo verde, a sardinha assada e a pimentos, a broa e as azeitonas, a chouriço assado... é-nos familiar em junho... os balões e as decorações típicas, fazem uma pessoa rejuvenescer e pensar logo que há pela frente uns dias de descanso e de arraiais...; e é assim que a festa surge, com a maior das naturalidades, como só os portugueses a sabem viver.

 

São os lisboetas, são os turistas, são os visitantes de todo o Portugal, enfim, uma mistura de gente de várias nacionalidades, que enchem as ruas da cidade e vão assistir às lindísimas Marchas de Santo António, oriundas das associações alfacinhas. E como  estão empenhadas em ganhar o prémio das Marchas de Lisboa... como os seus trajes são lindíssimos, e os números de dança alusivos aos bairros donde são provenientes tão bem elaborados!!!...


Em muitos recantos da cidade, ouve-se cantar o fado; em todas as ruas há algazarra, bailaricos, tendas de comes e bebes, mesas postas e bancos, miúdos a rir e a brincar e  muita gente a bailar... 


                                  

Receita do ARROZ DOCE PORTUGUÊS

Arroz Doce à Portuguesa

Felicia Sampaio
Editora Culinária do Roteiro Gastronómico de Portugal

Ingredientes:
1 litro de leite gordo
300 g de açúcar
250 g de arroz
1 pitada de sal
10 gemas de ovos
100 g de manteiga sem sal
1 pau de canela
1 vagem de baunilha
1 casca de limão
canela em pó q.b.

Confeção:
Leva-se ao lume uma caçarola com 1,5 litro de água e quando levantar fervura, deita-se-lhe o arroz e o sal.
Mexe-se e deixa-se ferver durante 12 minutos.
Escorre-se o arroz e passa-se por água quente.
Tem-se de parte o leite a ferver com a casca de limão, a canela e a baunilha e deita-se sobre o arroz.
Mexe-se e deixa-se ferver até acabar de cozer.
Junta-se-lhe o açúcar e, decorridos alguns minutos, retira-se o arroz do lume do lume.
Ligam-se a manteiga com as gemas numa tigela e deita-se-lhe por cima do arroz a pouco e pouco e mexendo sempre.
Leva-se novamente a lume brando e mexe-se para cozer as gemas sem contudo se deixar ferver.
Deita-se em pratos ou travessa e enfeita-se a gosto com canela em pó.

                     

Aprenda a fazer a receita de arroz-doce da Filipa (Filipa Vacondeus)

O arroz-doce é uma receita portuguesa tradicional
Veja a seguir o passo a passo do arroz-doce feito por Filipa Vacondeus. A receita faz parte do livro “As receitas das famílias portuguesas” (Lua de Papel).


Ingredientes

½ litro de água

75g de manteiga ou margarina

1 pau de canela

8 colheres de sopa de açúcar

1 litro de leite quente

½ xícara de chá de arroz

6 gemas

Casca de limão

Canela em pó o quanto baste

Sal


Modo de preparo

Leve ao fogo uma panela com a água, a manteiga, o pau de canela e a casca de limão. Quando a manteiga estiver derretida, despeje o arroz, junte uma pitada de sal, mexa e deixe cozinhar até incorporar quase toda a água. Então, acrescente o leite, deixe ferver mais um pouco e despeje o açúcar. Continue a cozinhar, mexendo de vez em quando. Em uma tigela, bata as gemas e coloque algumas colheradas de arroz, batendo bem para as gemas não talharem. Então, despeje esta mistura na panela, já com o fogo apagado. Misture bem, retire o pau de canela e a casca de limão e despeje em uma travessa de servir. Deixe esfriar um pouco e, finalmente, polvilhe com canela em pó.
                                arroz doce

"Ser um Arroz de festa", origem e significado

                    
"Ser um Arroz de festa" refere-se a grandes amantes de farras, que não perdem nenhuma festividade e ficam até ao fim. Pessoas que estão no maior número de eventos possível.

Segundo o Professor Orlando Neves esta expressão também se pode prender com o facto de se atirarem grãos de arroz aos noivos no dia do casamento; e também porque a sobremesa "arroz doce" é um arroz de festa.

Ser um "arroz de festa", é ser um adepto de festividades e ser o último a abandonar as festas...

Outra explicação interessante:

"Verbo chamar: um arroz-de-festa

Nas antigas e tradicionais festas portuguesas, os anfitriões sempre ofereciam aos convidados um prato de arroz doce, chamado arroz de festa, ou seja, em festa boa o arroz doce não podia faltar.

Do doce ao convidado, o sentido se deslocou. Hoje ser um arroz-de-festa designa (com claro sentido pejorativo) a pessoa que é vista em todo evento social, que não perde nenhum casamento, aniversário, festa, inauguração, ou seja, está em todas."


"O arroz doce é mais uma herança dos portugueses. Na época da colonização, os lusitanos trouxeram a festa de São João para o Brasil e algumas receitas típicas como esta." http://www.bemsimples.com/br/receitas/586-arroz-doce
                   

Canções de embalar para crianças de todo o mundo



"Os teus olhos", melodiosa canção de Sofia Ribeiro

Kennedy Center Honors- Paul McCartney Tribute

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Origem e significado da expressão "Ser o sal da terra...e o Sermão da Montanha"

Explicado por Mafalda Lopes da Costa, no seu programa Lugares Comuns, na Antena 1, a ideia é, aproximadamente a seguinte:

"ser o sal da terra...", refere-se ao indivíduo mais distinto, do que mais se destaca, à "fina flor" (a nata de uma sociedade).

A referência ao "sermão da montanha" tem origem na Bíblia e foi citada por Jesus Cristo, no Sermão da Montanha (segundo São Mateus), onde  fala da orientação da verdade da vida cristã, da conduta e moral, em que Cristo considera os apóstolos e todos os cristãos como "o sal da terra", a luz do mundo...

domingo, 10 de junho de 2012

Primavera Sound, no Parque da Cidade, no Porto



Foram três dias de um Festival Novo e que se desenrolou num espaço novo.

No domingo, assistiram ao festival para cima de 23 000 pessoas.

Havia muitos turistas que, depois de entrevistados, se declararam contentes por se encontrarem na cidade do Porto.

Realizou-se pela primeira vez em Portugal, no Parque da Cidade do Porto, entre 7 e 10 de Junho.

Primavera Sound é um festival de música que se costuma realizar em Barcelona, desde 2001. Geralmente tem lugar em fins de maio e princípios de junho.

A finalidade é divulgar as músicas mais "badaladas", essencialmente do rock e do pop, aproveitando-se também a presença de bandas famosas, não faltando os melhores  DJs conhecidos em todo o mundo. Assim, o festival divulga novos talentos ao grande público.
 
Devido ao sucesso que teve no Porto, contamos com este Festival, de novo, em 2013!

10 de junho - Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

imagem encontrada em

Luís Vaz de Camões morreu em 1580 e o feriado de 10 de junho, serve para nos lembrarmos dos feitos gloriosos do passado e das comunidades de portugueses que vivem por esse mundo fora.

É, no entanto, considerada por alguns como uma data política, daquilo que tenho lido, e que de certa forma foi afirmado pelo Deputado do CDS-PP, Ribeiro e Castro, uma vez que refere existirem incertezas e falta de precisão quanto à data exata da morte de Camões.

Propõe então que este feriado passe a ser «móvel», passando a celebrar-se no 2º domingo de junho, achando que "Seria uma forma de manter essa celebração de «valores da maior relevância coletiva» em Portugal «em linha com os portugueses de todo o mundo»", afirma Ribeiro e Castro. (AF - Agência Financeira, Política, 16.03.2012 ÚLTIMA HORA, E se o 10 de junho fosse um feriado móvel? Proposta avançada pelo deputado do CDS Ribeiro e Castro Por tvi24 CLC - )

Bom Feriado!